Acessibilidade

A + A A -
Sexta-feira, 14 de Setembro de 2018 15:40

Palestra mobiliza comunidade do Santo André para o Setembro Amarelo

CVV Foto: Divulgação CVV
No mês de conscientização sobre o suicídio, o Setembro Amarelo, integrantes da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Santo André organizaram uma palestra em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV). A iniciativa despertou o interesse da comunidade que lotou as dependências da UBS para entender o problema e ajudar amigos, vizinhos e familiares. A conversa serviu também para divulgar o número 188, que presta assistência a quem precisa de auxílio.


Na sequência, servidores da UBS realizaram uma atividade envolvendo balões. Dentro deles havia uma palavra com sentimentos opostos. Cada um deveria encontrar seu correspondente - alegria e tristeza, por exemplo - e conversar sobre soluções conjuntas.

“Apresentamos aos usuários, de maneira leve e instrutiva, formas de diagnosticar, perceber e ajudar as pessoas que sofrem com depressão. A palestra serviu para divulgar o número 188”, ressaltou a médica Roberta Faggiano, coordenadora técnica da UBS.

“O acolhimento e a informação são mecanismos para combater esses números. A Secretaria da Saúde engajou toda sua rede nessa campanha. Agradecemos aos servidores, as entidades parceiras e a população pelo apoio”, destacou o secretário Ricardo Charão.


Sobre o Centro de Valorização da Vida

O suicídio é considerado pelo Ministério da Saúde como um problema de saúde pública, tirando a vida de uma pessoa por hora no Brasil. O Setembro Amarelo tem como objetivo despertar a população para o problema. O CVV assumiu como tarefa, desde a sua criação, estimular a discussão, ação esta que passou a merecer mais empenho nesses últimos anos.
Os contatos com o CVV são feitos 24 horas por dia pelos telefones 188, pessoalmente (nos 93 postos de atendimento) ou pelo site www.cvv.org.br, por chat e e-mail.


Rede Municipal

Quem sofre com depressão ou conhece alguém com o problema deve procurar um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Os CAPS são instituições do SUS destinadas a acolher pacientes com transtornos mentais. Consistem em um tratamento específico para cada indivíduo, elaborado por uma equipe. Diversas atividades são oferecidas, como oficinas terapêuticas e culturais, rodas de conversa e orientações individuais ou em grupo, entre outras. Substituindo assim, os hospitais psiquiátricos - antigos hospícios e manicômios.


Como conseguir atendimento

Basta ligar ou ir até um dos locais abaixo:
  • Caps Capilé: rua Lindolfo Collor, 834 - Centro (3590-3238).
Atende adultos com distúrbios psiquiátricos.
  • Caps AD: rua Afonso Pena, 64 - Centro (3566-1739).
Atende usuários de álcool e drogas.
  • Caps Infantil: Rua São Francisco, 807 - Centro (3592-0205).
Atende crianças e adolescentes até 18 anos.


[Fotos: Divulgação |Jornalsita: Romeu Finato - Mtb 12.04 |Scom/PMSL]
Editorias
Prefeitura Municipal de São Leopoldo
Av. Dom João Becker, 754. Centro. CEP: 93010-010. Fone: (51) 2200-0201
Horário de atendimento: 9h às 14h