Acessibilidade

A + A A -
Terça-feira, 21 de Fevereiro de 2017 11:33 Meio Ambiente

Inicia retirada de resíduos extradomiciliares no bairro Scharlau

Retirada de resíduos Scharlau Foto: Foto: Charles Dias Retirada de resíduos Scharlau

A retirada do lixo acumulado no entreposto de resíduos sólidos extradomiciliares do bairro Scharlau iniciou nesta terça-feira, 21 de fevereiro. Ao todo, 15 pessoas participam do trabalho que tem previsão de 12 dias para a conclusão. A medida é a primeira etapa para obter a licença ambiental necessária para transformar o local em um ecoponto de coleta de resíduos extradomiciliares, que deve ocorrer no prazo de um mês. O material retirado está sendo levado até uma central de triagem e depositado em um aterro sanitário licenciado na cidade de Canoas. O custo da operação é de R$ 48,75 por m³ retirado do local e a expectativa é retirar 450 m³ de lixo por dia.

O prefeito Ary Vanazzi acompanhou o início dos trabalhos e lamentou a falta de uma gestão eficiente com o lixo produzido no município entre os anos de 2013 e 2016. “É muito triste o que estamos vendo em nossa cidade com lixo espalhado por tudo quanto é canto. Isso só ocorreu porque a política de resíduos sólidos de São Leopoldo foi destruída. Antes, tínhamos cinco ecopontos para a população levar os resíduos extradomiciliares e dar a destinação correta. Agora, não existe nenhuma área licenciada para isso. Estamos trabalhando para reorganizar a coleta de lixo extradomiciliar e precisamos que a população tome consciência de sua responsabilidade com os resíduos e nos ajude na posterior fiscalização”, enfatizou o prefeito. Vanazzi destacou, também, que o depósito na Scharlau, que fica ao lado da UPA, servirá como projeto piloto para a correta destinação de resíduos extradomiciliares que será implantada, posteriormente, em outros bairros.

Conforme o diretor de Limpeza Urbana, Mário Selli, a retirada do lixo dá início ao processo de licenciamento para o local operar como ecoponto. “Depois de limparmos a área, precisamos cercar o local adequadamente e criar baias para separar os resíduos por tipo, facilitando o processo de reciclagem e a correta destinação do material. Infelizmente, além do volume excessivo, está tudo misturado – o que gera mais custos no procedimento”, explica Selli.

Também acompanharam os trabalhos a presidenta da Câmara Municipal, vereadora Edite Lisboa; os vereadores Dudu Moraes e Armando Mota; e o secretário de Serviços Públicos, Sandro Lima.

Interdição

Estabelecido na avenida Albino Scherer, 430, o local foi interditado em janeiro pela Prefeitura de São Leopoldo. A interdição foi motivada pelo falta da devida licença ambiental para operação, violando os artigos 445, inciso XI, 432 e 497 da Lei Municipal 6463/207. Além disso, constatou-se o incorreto manuseio e operação das atividades do entreposto, gerando um grande volume de resíduos no local que fica ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Também não foram atendidas as pendências elencadas no comunicado 046/2016 que, entre outras coisas, determinava como o local deveria operar, a capacidade de armazenamento, o tempo de permanência e o local de destinação dos resíduos recebidos no entreposto.

 

[Jornalista: Rodrigo Machado – MTb 14.433 – DECOM/PMSL]

 

Editorias
Prefeitura Municipal de São Leopoldo
Av. Dom João Becker, 754. Centro. CEP: 93010-010. Fone: (51) 3592.8811
Horário de atendimento: 10h às 16h