Acessibilidade

A + A A -

Museu do Trem

Museu do Trem <br />Foto: Nilson Winter Foto: Nilson Winter Museu do Trem
Horário de funcionamento: 
De terça à sexta-feira - 8h às 18h, sem fechar ao meio-dia 
Sábados e domingos - 14h às 18h
 
Telefone: 3591 8853
Endereço: Rua Lindolfo Collor, 40, Centro - CEP: 93010-080

O Museu do Trem agrega o acervo da antiga Rede Ferroviária sob a guarda do IPHAN, com os cuidados da Prefeitura Municipal de São Leopoldo. Está cadastrado no Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM, no sistema Brasileiro de Museus - SBM e no Sistema Estadual de Museus - SEM/RS.
 
Tem por finalidade assegurar a dimensão do Museu como território de salvaguarda e difusão da história da R.F.F.S.A. (Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima) no Rio Grande do Sul, propiciando o fortalecimento e a manifestação das identidades, a percepção crítica e reflexiva, a produção de conhecimento, a promoção da dignidade humana e a oportunidade de lazer.
 
Agendamento de grupos e escolas: (51) 3591.8853 ou museudotrem@saoleopoldo.rs.gov.br
 
Objetivos

    * Garantir a preservação do patrimônio da R.F.F.S.A. e o cumprimento das leis de proteção do acervo de valor histórico e cultural, garantindo a manutenção do Sítio Histórico que agrega o Museu do Trem, Estação Antiga, Armazém, o acervo ao ar livre e a Praça MacGinity.

    * Preservar, catalogar, organizar e disponibilizar para ao público o acervo documental, museológico/tridimensional, fotográfico e audiovisual, bibliográfico para conhecimento e pesquisa.

    * Promover projetos em parcerias com diferentes instituições, entre elas: rede de ensino fundamental e médio, ensino superior, rede municipal de saúde e de assistência social, turismo, meio ambiente e empresas da comunidade leopoldense.

    * Fortalecer a rede de intercâmbio e parcerias com os órgãos municipais, estaduais e federais, relacionados ao patrimônio cultural, preservação, memória, educação e cultura, entre eles: IPHAN, IPHAE, ICOM, IBRAM, SEM/RS, COREM, ABM, REM/RS, FAEB, AGA e Universidades de modo geral.

    * Participar e compor com as políticas de gestão cultural da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de São Leopoldo.

    * Dar o acesso e acessibilidade aos diferentes públicos para conhecer o Acervo, o Sítio Histórico, o Programa de Ação Educativa e o Centro de Pesquisa.

    * Fomentar Programa de Ação Educativa e o Centro de Pesquisa, oferecendo a comunidade atividades diversas.

 

PROGRAMAS

Programa de Ação Educativa

O Programa de Ação Educativa tem sua concepção estruturada na filosofia "Museu para Todos", compreendendo a função social do museu como lugar de ambiente de ensino/aprendizagem, lugar de pesquisa, trocas e produção de saberes integrados diversas áreas do conhecimento, com propósito de ampliar as relações entre a educação e a cultura. No Programa de Ação Educativa estão contempladas ações de: Recepção de Escolares; Visitas Mediadas; Programa de Visitação - Roteiro de Museus; produção de Material Educativo; Museu vai à Escola; Oficina de Educação Patrimonial; Vagão Lúdico Pedagógico; Roda de Memória; Semana de Museus em parceira; Pesquisa e produção de Conhecimento; Cine-Vagão; Primavera de Museus; Exposição de longa duração e Exposição itinerante.


 

ACERVO

Acervo Museológico/tridimensional

Material de locomotivas, carros, vagões, estradas de ferro, entre eles: ferramentas diversas, pinça de carregar trilho, chave para tirar parafuso de dormentes, alavanca com unha, enxó, picareta, teodolito, lanternas de sinalização e peças de carro que faz homenagem a Bento Gonçalves, exemplos: mesa de jogo. Mobiliário e material dos escritórios da administração da Viação Férrea e Rede Ferroviária, incluindo relógios, máquinas de escrever e de calcular, telégrafos, telefones, quepes, bilhetes e carimbadores, máquina fotográfica com negativo de vidro, etc.

Acervo Documental

Arquivos da documentação da administração da Viação Férrea e Rede Ferroviária, incluindo atas, ordem de serviço, livro de registro dos funcionários, contra-cheques, regras de transporte de mercadorias, descrição de uniformes das diferentes funções, mapas, plantas, etc.

Acervo Audiovisual e Fotográfico

10.000 fotografias em papel (em fase de higienização e identificação - parceria com o IPHAN). Negativos de vidro e registros em audiovisual da construção da estrada de ferro em diferentes mídias (ainda não digitalizado).

Acervo bibliográfico
Livros, revistas e periódicos.


 
 

HISTÓRIA

Histórico da criação da Estrada de Ferro

Em 1869, houve uma concorrência para decidir quem seria responsável pela implantação da estrada de ferro no trecho de São Leopoldo até a Capital. A empresa "The Porto Alegre & New Hamburg Brazilian Railway Company Limited", incorporada pelo inglês John MacGinity, venceu o projeto que deu início às obras da primeira ferrovia do Estado. Assim, a Assembléia Legislativa decretou a Lei 685, aprovando contrato com os britânicos e, em 26 de novembro de 1871, foi lançada a pedra fundamental da futura estação de São Leopoldo. Então, em 14 de abril de 1874 foi inaugurada a secção da estrada compreendida entre a capital gaúcha e São Leopoldo, com uma extensão de 33.756 metros. A estrutura para a construção das estações de São Leopoldo e de Porto Alegre foi trazida da Inglaterra, chegando em São Leopoldo pelo Rio dos Sinos. Interessante destacar que, pelo medo de índio com flechas incendiárias, a estação veio com suas paredes recobertas por uma capa de zinco.

Histórico da criação do Museu

Em 26 de novembro de 1976, foi criado o Museu do Trem num convênio entre a R.F.F.S.A. (Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima) e o Museu Histórico Visconde de São Leopoldo, porém, apenas na década de 1980 a Estação de São Leopoldo foi desativada. Em 1982, a R.F.F.S.A. retoma o Museu, iniciando um longo processo de restauro a fim de recuperar a Estação, já bastante alterada, e deixá-la como era originalmente. O processo de reconstrução durou entre 1981 a 1985. Em 1985 foi criado o PRESERVE junto ao Setor Geral de Preservação do Patrimônio da R.F.F.S.A e inaugurado o Museu do Trem como Centro de Preservação da História Ferroviária no Rio Grande do Sul. Em 1987 foi estabelecido em acordo entre Ministério Público, RFFSA, a TRENSURB e Prefeitura Municipal de São Leopoldo o recuo da estação em 52.40om para o sul, a fim de preservar a Antiga Estação. Sob os cuidados da RFFSA, em 1989, por medidas de contenção de despesas, o Museu do Trem fechou as portas, o que gerou muita mobilização e polêmica da população. Visando protegê-la, em 02 de outubro de 1990, o IPHAE realiza o tombamento do Sítio Histórico com a portaria 17/90. Então, em 1991, é firmado o comodato entre da RFFSA com a Prefeitura de São Leopoldo, que passa a administrar o Museu através do Departamento de Cultura. Em 2000, é inaugurada a cobertura dos vagões e na mesma data a Estação São Leopoldo da TRENSURB é aberta ao público usuário. Em 2009, a Prefeitura compõe uma equipe para gerir o Museu e assim é lançado o Programa de Ação Educativa para a comunidade. Em 2011 os prédios foram pintados para melhor conservação. Com a extinção da Rede Ferroviária, o acervo foi transferido para o IPHAN, mas sendo que a Prefeitura permanece responsável pela salvaguarda.
 

Editorias
Prefeitura Municipal de São Leopoldo
Av. Dom João Becker, 754. Centro. CEP: 93010-010. Fone: (51) 3592.8811
Horário de atendimento: 10h às 16h